convido a ouvir enquanto por aqui anda...

2015/05/21

espiral


"Dizem que não há nada mais difícil do que definir em palavras uma espiral: é preciso, dizem, fazer no ar, com a mão sem literatura, o gesto, ascendentemente enrolado em ordem, com que aquela figura abstracta das molas ou de certas escadas se manifesta aos olhos. Mas, desde que nos lembremos que dizer é renovar, definiremos sem dificuldade uma espiral: é um círculo que sobe sem nunca conseguir acabar-se. (...) 
Uma criança, que uma vez ouvi, disse, querendo dizer que estava à beira de chorar, não «Tenho vontade de chorar», que é como diria um adulto, isto é, um estúpido, senão isto: «Tenho vontade de lágrimas» (...)
«Tenho vontade de lágrimas»! Aquela criança pequena definiu bem a sua espiral."

Fragmento de " O Livro do Desassossego"
«Bernardo Soares . Fernando Pessoa»

4 comentários:

  1. Seja o que isto for, e até nem pode ser o que estou a imaginar que seja, mas deu-me fome.
    Com esta espiral, fiquei hipnotizado.
    :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Remus, obrigada! não não é um chupachupa kkk ... é vidro :) beijinhos

      Eliminar
    2. Sinto-me enganado.
      Agora quero um chupachupa!
      :-D :-D

      Eliminar
  2. Remus, obrigada! não não é um chupachupa kkk é vidro :) beijinhos

    ResponderEliminar